Noruega estabelece restrições parciais de tráfego aéreo devido a vulcão

Tráfego aéreo entre Sola e Karmoey permanece fechado desde as 3h de Brasília e espera-se que a nuvem alcance Kjevik depois das 9h

Efe,

24 de maio de 2011 | 05h25

COPENHAGUE - As autoridades norueguesas decretaram nesta terça-feira, 24, o fechamento parcial do tráfego aéreo em partes do sudoeste do país devido à nuvem de cinzas procedente da erupção do vulcão islandês Grimsvötn.

 

O tráfego aéreo na área entre Sola e Karmoey permanece fechado desde as 3h de Brasília e espera-se que a nuvem alcance Kjevik depois das 9h, informou a Avinor, a entidade estatal que controla o tráfego aéreo e os aeroportos noruegueses.

 

A Avinor assinalou que é permitido voar com concentrações médias de cinza, mas que as companhias aéreas precisam de uma permissão da Autoridade Civil Aérea para isso.

 

A conexão aérea ente a Noruega continental e o arquipélago de Svalbard, situado no Ártico, permanece fechada desde a noite de segunda-feira.

Espera-se que o restante do tráfego aéreo no país escandinavo funcione normalmente durante o resto do dia, segundo a Avinor.

 

As autoridades dinamarquesas fecharam desde a 1h de Brasília até as 7h uma pequena parte do espaço aéreo no noroeste do país e abaixo dos 6 mil metros, enquanto a proibição de voos se mantém há um dia em uma zona do leste da Groenlândia, território autônomo dinamarquês.

 

A Islândia reabriu o tráfego aéreo em seus principais aeroportos na noite de segunda-feira, após permanecer um dia fechado pela nuvem de cinzas.

O Grimsvötn, o vulcão mais ativo da Islândia, entrou em erupção no sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.