Número de desempregados na França é o maior em 12 anos

O número de pessoas desempregadas na França atingiu uma máxima de 12 anos em novembro, no último sinal de que o mercado de trabalho francês está se deteriorando antes da eleição presidencial de abril-maio.

REUTERS

26 de dezembro de 2011 | 15h48

Dados do Ministério do Trabalho divulgados nesta segunda-feira mostraram que o número de pessoas registradas em busca de emprego na França continental aumentou em 29.500 em novembro, para atingir 2,85 milhões, alta de 1,1 por cento no mês e de 5,2 por cento no ano.

O aumento, que trouxe o desemprego total para seu nível mais alto desde novembro de 1999, impõe um novo golpe ao presidente Nicolas Sarkozy no momento em que ele luta para convencer os eleitores de que ele é a melhor pessoa para conduzir a segunda maior economia da zona do euro, enquanto busca um segundo mandato.

O dado mensal do Ministério do Trabalho é o indicador doméstico de emprego mais frequentemente divulgado na França, embora não seja preparado de acordo com os padrões amplamente usados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e não seja expresso como uma taxa de desemprego, do número dos que procuram emprego comparado à força de trabalho total.

De acordo com os dados divulgados pelo escritório nacional de estatísticas INSEE em 1o de dezembro, em conformidade com a OIT, a taxa de desemprego na França continental subiu no terceiro trimestre para 9,3 por cento, de 9,1 por cento nos três meses anteriores.

Na esteira da crise financeira, a taxa chegou ao pico no quarto trimestre de 2009, em uma máxima de 10 anos, de 9,6 por cento.

(Reportagem de Leigh Thomas)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCADESEMPREGOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.