Número de mortos em atentado terrorista no metrô de Minsk sobe para 12

Metade das vítimas já foram identificadas; a estação de Minsk é uma das mais movimentadas da cidade

Efe,

12 de abril de 2011 | 02h58

MOSCOU - O número de mortos em decorrência do atentado terrorista de segunda-feira, 11, no metrô de Minsk subiu para 12, informou nesta terça-feira, 12, o Comitê de Segurança do Estado (KGB) de Belarus.

 

Um porta-voz da KGB citado pela agência russa Interfax indicou que seis das 12 vítimas já foram identificadas. A fonte acrescentou que 149 pessoas receberam atendimento médico, sendo 22 em estado grave e 30 com ferimentos de média gravidade.

 

Uma bomba de potência equivalente a sete quilos de TNT, segundo dados preliminares, explodiu ontem na hora do rush, pouco antes das 18h, na estação do metrô Oktyabrskaya da capital bielorrussa.

Esta estação é uma das mais movimentadas de Minsk, já que liga os edifícios oficiais e as sedes das principais empresas industriais da cidade aos bairros-dormitório.

 

"Não descarto que tenham trazido este 'presente' do exterior. Mas temos que olhar para dentro. Os culpados devem ser encontrados", disse o presidente Belarus, Aleksandr Lukashenko, após visitar o local do atentado.

 

Lukashenko indicou que é preciso desmascarar quem tentou "jogar por terra a tranquilidade e a estabilidade do país".

 

"Lançaram-nos um sério desafio. Devemos dar uma resposta adequada. Quem são? Peço-lhes que se apressem para responder a esta pergunta", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.