Obra que mistura Hitler e Nossa Senhora é criticada na Itália

Exposta em mostra de arte moderna, criação de Giuseppe Veneziano foi difamada por cristãos e judeus

ANSA,

18 de setembro de 2009 | 11h57

As comunidades judaica e cristã da Itália dispararam críticas contra uma imagem do artista italiano Giuseppe Veneziano exibida nesta sexta-feira, 18, na exposição ArtVerona, de obras de arte moderna e contemporânea, que retrata uma criança que simboliza o ditador nazista Adolf Hitler com o uniforme militar no colo de uma Nossa Senhora, assim como nas pinturas do artista renascentista Rafael.

 

O rabino de Verona, Crescenzo Piattelli, disse ao jornal Corriere del Veneto, que esta "é uma obra blasfematória e ofende profundamente os cristãos, e também os judeus, visto como a imagem de Hitler é retratada".

 

O prefeito da cidade, Flavio Tosi, disse, por sua vez, que "naquele quadro não existe nada de artístico e de bonito. Se dependesse de mim, eu mandaria cobrir a pintura".

 

"Desta forma o autor conseguiu obter o resultado que ele queria, buscando, de forma provocatória, a divulgação de seu trabalho através da ofensa à religião cristã. Quem organizou a manifestação, a feira de Verona, não deveria ter permitido tal exposição", declarou Tosi.

 

O prefeito acredita ainda que a escolha de mostrar a obra "se deve a uma falta de controle preventivo ou a um grande erro" e explicou que "a prefeitura só patrocinou o evento como todos os outros que acontecem no espaço de exposição e não tem nenhuma possibilidade de fazer uma triagem" antes.

 

Por sua parte, Giuseppe Veneziano explicou que este é um trabalho que nasce da crise religiosa que caracteriza a época atual, defendendo que "destaca o fato de que Hitler também era filho de Deus e que o monstro existe de forma potencial em todos nós".

 

Além de sua mais recente e polêmica criação, Veneziano tem outras imagens provocativas nas quais trabalha com imagens de super-heróis, figuras religiosas, celebridades e líderes políticos de forma irônica.

Tudo o que sabemos sobre:
arteItáliareligião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.