Órgãos devem revisar cooperação com a Rússia, diz Letônia

Pedido para entidades internacionais será feito devido às recentes operações militares russas no Cáucaso

Efe,

15 de agosto de 2008 | 07h31

O presidente da Letônia, Valdis Zatlers, anunciou nesta sexta-feira, 15, que seu país insistirá em pedir que as organizações internacionais revisem suas relações com a Rússia devido às recentes operações militares no Cáucaso. Veja também:ONG acusa Rússia de usar bomba de fragmentação na GeórgiaRússia desafia EUA e apoiará separatistasNYT: Geórgia sofreu ataque virtual Ouça o relato de Lourival Sant'Anna  Imagens feitas direto da capital da Geórgia  Godoy e Cristiano Dias comentam conflito  Entenda o conflito separatista na Geórgia Cronologia dos conflitos na Geórgia "A Letônia se pronuncia a favor de que todos os princípios e mecanismos de cooperação com a Rússia sejam revisados", disse o presidente, após a sessão do Conselho de Segurança Nacional de seu país, informou a agência russa Interfax. Zatlers ressaltou ainda que a Letônia deve cooperar de forma ativa com a União Européia (UE), a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a ONU e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). Um dos objetivos do presidente da Letônia é propiciar a trajetória de forças de paz internacionais rumo à Geórgia, já que, na sua opinião, só estas podem garantir a paz na região. Trata-se da primeira declaração pública do presidente letão depois da operação russa de "imposição da paz" para defender a região separatista da Ossétia do Sul das tropas georgianas. Na véspera, o presidente da Estônia, Toomas Hendrik Ilves, declarou que a incursão da Rússia na Geórgia deveria convencer a Otan para que incorpore o mais rápido possível Geórgia e Ucrânia no órgão.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaGeórgiaconflitoCáucaso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.