Mikhail Metzel/AP
Mikhail Metzel/AP

OSCE critica 'intimidação policial' de jornalistas na Rússia

Polícia deteve cerca de 25 jornalistas que cobriam as manifestações em Moscou e São Petersburgo

REUTERS

09 de dezembro de 2011 | 09h56

VIENA - A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) pediu nesta sexta-feira, 9, o fim da "intimidação policial" a jornalistas que cobrem os protestos pós-eleitorais na Rússia, e disse que mais de 20 profissionais da imprensa foram detidos nesta semana.

"O dever da polícia é proteger os jornalistas, ao invés de intimidá-los e detê-los", afirmou Dunja Mijatovic, chefe do departamento de liberdade de imprensa da entidade, que tem sede em Viena e reúne 56 países, inclusive a Rússia.

Alegando fraudes nas eleições parlamentares de domingo passado, milhares de russos foram às ruas na segunda-feira, no maior protesto da oposição em Moscou em vários anos.

O primeiro-ministro Vladimir Putin acusa os Estados Unidos de estimularem os protestos, e disse que países estrangeiros estão gastando centenas de milhões de dólares para tentarem influenciar as eleições russas.

Em nota, Mijatovic disse que a polícia deteve cerca de 25 jornalistas que cobriam as manifestações em Moscou e São Petersburgo entre os dias 5 e 7 de dezembro.

"As autoridades russas deveriam investigar todos esses incidentes e assegurar que os responsáveis sejam prontamente processados", disse a nota.

A maioria dos jornalistas foi solta após poucas horas, mas pelo menos dois deles foram indiciados por desacato a autoridade, de acordo com Mijatovic.

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAJORNALISTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.