Ossos achados no navio Costa Concordia podem ser de única vítima não contabilizada

Russel Rebello, um indiano que trabalhava como garçom, é a única vítima do desastre cujo corpo ainda não foi encontrado

REUTERS

06 de agosto de 2014 | 18h13

Mergulhadores encontraram restos humanos no navio naufragado Costa Concordia e irão verificar se pertencem à única pessoa ainda não contabilizada dois anos e meio após o acidente da embarcação de luxo, disseram autoridades nesta quarta-feira.

Russel Rebello, um indiano que trabalhava como garçom a bordo quando o navio atingiu rochedos e afundou na costa da Toscana em janeiro de 2012, matando 32 pessoas, é a única vítima do desastre cujo corpo ainda não foi encontrado.

Os parentes de Rebello foram informados sobre a descoberta ocorrida no terceiro deque da embarcação, que deve ser desmontada e virar ferro velho depois de ser rebocada até o porto de Genova, no norte da Itália.

Também é possível que os restos mortais pertençam a Maria Grazia Trecarichi, cujo corpo foi recuperado em outubro e cuja família também foi avisada sobre a descoberta, afirmou a autoridade de defesa civil.

O naufrágio do Concordia, verdadeiro hotel flutuante do tamanho de três campos de futebol, levou a uma evacuação caótica durante a noite e a uma das maiores operações de resgate da história marítima.

(Reportagem de Isla Binnie)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAOSSOSCONCORDIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.