Otan engaveta plano de adesão da Ucrânia e da Geórgia

Organização convida Albânia e Croácia para integrarem entidade; Macedônia também fica de fora do grupo

Associated Press e Efe,

03 de abril de 2008 | 09h14

Os líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) concordaram nesta quinta-feira, 3, em deixar de lado a proposta de adesão da Ucrânia e da Geórgia à aliança atlântica. Ao mesmo tempo, eles convidaram a Albânia e a Croácia a tornarem-se membros da entidade.   Veja também: Sarkozy respalda política militar de Bush para o Afeganistão República Checa e EUA anunciam acordo para escudo antimíssil   O secretário-geral da aliança, Jaap de Hoop Scheffer, disse que a Otan pretende aceitar a Geórgia e a Ucrânia um dia. Mas a França e a Alemanha bloquearam a iniciativa americana para dar seqüência ao processo. Alemães e franceses alegaram que a iniciativa prejudicaria ainda mais as já abaladas relações com a Rússia, fornecedora de energia a diversos países europeus da Otan.   De Hoop Scheffer informou ainda que a Otan também decidiu não aceitar a Macedônia enquanto a antiga república iugoslava não chegar a um acordo com a Grécia sobre o nome do país. "Entendo que isso é uma grande decepção para o país, e não escondo que gostaria que tivesse havido três convites", admitiu De Hoop Scheffer, em entrevista coletiva boicotada pelos profissionais macedônios, em protesto contra a exclusão de seu país.

Tudo o que sabemos sobre:
OtanUcrâniaGeórgia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.