Otan não está preparada para ameaça da Rússia, dizem parlamentares britânicos

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não está preparada para a ameaça de um ataque russo contra um dos seus membros, disseram parlamentares britânicos nesta quarta-feira, pedindo a mobilização de mais equipamentos e tropas nos Estados Bálticos que, segundo eles, estão particularmente vulneráveis??.

KYLIE MACLELLAN, REUTERS

30 de julho de 2014 | 21h38

O Comitê de Defesa do Parlamento afirmou que os acontecimentos na Crimeia e no leste da Ucrânia revelaram "deficiências alarmantes" na preparação da Otan e devem servir como um "toque de despertar".

A aliança militar tem intensificado os exercícios na Europa Oriental desde que a Rússia anexou a península da Crimeia em março. A Ucrânia não é um membro da Otan.

A Polônia, vizinha da Ucrânia e membro da Otan, disse que quer que a aliança mobilize tropas permanentes na região como garantia contra a intervenção russa. Mas a maioria dos integrantes da Otan está relutante por causa do custo e do risco de intensificar ainda mais a oposição ao Kremlin.

"A Otan tem sido muito complacente com a ameaça da Rússia e não está bem preparada", disse Rory Stewart, presidente do comitê, formado por parlamentares dos conservadores, que estão no governo, e dos Liberais Democratas, bem como da oposição trabalhista.

"A instabilidade na Rússia, a visão de mundo do presidente (russo, Vladimir) Putin e o fracasso do Ocidente de reagir ativamente na Ucrânia significam que, agora, temos de enfrentar com urgência a possibilidade, ainda que pequena, de a Rússia repetir essas táticas em outro lugar. Em particular, os membros da Otan no Báltico estão vulneráveis??", disse ele.

A Grã-Bretanha anunciou nesta semana que vai enviar 1.350 militares e mais de 350 veículos à Polônia para um exercício da Otan em outubro, com a intenção de tranquilizar os seus aliados na Europa Oriental.

Tudo o que sabemos sobre:
GRABRETANHARUSSIAOTAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.