Otan parabeniza vencedor de eleição presidencial na Ucrânia

Secretário da aliança diz que pleito foi 'exemplo para a região', embora país não deva ingressar no grupo

Agência Estado,

12 de fevereiro de 2010 | 09h22

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Anders Fogh Rasmussen, afirmou nesta sexta-feira, 12, que as eleições presidenciais na Ucrânia foram "um exemplo para a região". O elogio foi feito apesar da vitória de um candidato que prometeu em sua campanha desistir da iniciativa ucraniana para integrar a aliança.

 

Eleições na Ucrânia:

link'Falsas promesas' de Yanukovich vão aparecer, diz premiê

linkYanukovich deve levar Ucrânia de volta à influência russa

linkYulia promete recorrer de resultado das eleições na Ucrânia

 

Rasmussen disse que as eleições foram livres e justas. Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, ele parabenizou o vencedor, o líder oposicionista Viktor Yanukovich, visto como mais próximo da Rússia.

 

Yanukovich venceu uma votação apertada contra a primeira-ministra ucraniana, Yulia Timoshenko. O oposicionista teve cerca de 3% dos votos a mais que a candidata da situação, que ainda não admitiu a derrota e disse que recorrerá à justiça sobre o resultado das eleições. Durante a campanha, os candidatos se acusaram mutuamente por fazer promessas falsas.

 

O governo russo é bastante crítico das tentativas ucranianas para ingressar na Otan, durante o governo do presidente Viktor Yushchenko, prestes a deixar o posto. Yushchenko concorreu nas eleições, mas não passou do primeiro turno. Na quinta-feira, uma porta-voz do Kremlin disse que o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou estar pronto para trabalhar com Yanukovich e esperar que as relações entre as ex-repúblicas soviéticas melhore.

 

Os presidentes da Geórgia, Mikhail Saakashvili, e dos EUA, Barack Obama, parabenizaram Yanukovich na quinta-feira. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaOtanrússiaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.