Pais de Madeleine vão processar jornalista por difamação

Jornal da televisão portuguesa teria insinuado que mãe da menina estaria por trás de seu sumiço

Ansa e Efe,

23 de agosto de 2007 | 14h57

Os pais da garota britânica Madeleine McCann, desaparecida em Portugal a 112 dias, cogitam processar por difamação uma jornalista portuguesa que supostamente insinuou que Kate McCann, a mãe da criança, teria matado a menor, segundo a edição desta quinta-feira, 23, do jornal Evening Standard.   Fontes ligadas a Kate e Gerry McCann disseram que, em pelo menos uma das passagens ao vivo feitas pela jornalista Sandra Felgueiras, da televisão nacional de Portugal RTP, no Algarve, a repórter sugeriu que o casal poderia estar por trás do episódio.   Os pais de Madeleine tentam obter uma cópia desta transmissão, que foi ao ar há dez dias, para poder transcrever seu conteúdo.   No entanto, Felgueiras não é a primeira jornalista a sugerir que os próprios pais ou amigos destes que jantavam com o casal no momento em que a menina desapareceu poderiam estar envolvidos em seu sumiço.   O jornal lembra que um amigo de Gerry e Kate McCann, Russell O'Brien, que estava com eles no dia em que Madeleine sumiu, também disse pensar na possibilidade de levar um jornal português aos tribunais por tê-lo acusado de estar por trás do desaparecimento da menina. Morte acidentalA polícia portuguesa que investiga o desaparecimento afirma que a menor teria morrido acidentalmente no quarto de hotel onde foi vista pela última vez. Os detetives do caso, entre eles os policiais Guilhermino Encarnação e Gonçalo Amaral, estão convencidos de que a garota de quatro anos está morta e faleceu de forma acidental no quarto de hotel do complexo turístico de Ocean Club em Praia da Luz, sul de Portugal.   Segundo informou nesta quinta-feira, 23, o jornal britânico Daily Telegraph, os rumos da investigação haviam mudado há um mês, quando a polícia achou evidências cruciais do caso. "A Polícia considera agora que a possibilidade de seqüestro não é parte central da investigação, e que a teoria mais forte em que estão trabalhando é a morte acidental", declarou uma fonte ligada ao caso.   "O apartamento é a chave, todas as respostas estão ali, segundo eles, no entanto, ainda estão longe de resolver exatamente o que ocorreu e porque desapareceu o corpo", explicou a fonte policial.   Enquanto isso, a polícia judiciária portuguesa reiterou que os pais da garota, os médicos Kate e Gerry McCann, não são suspeitos no caso, e acrescentaram que "não tem lógica" afirmar que existe uma campanha de difamação contra os amigos do casal.

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleine McCannPortugalReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.