Papa condena atentados na Irlanda do Norte

O papa Bento 16 condenou na quarta-feira os assassinatos de dois soldados britânicos e um policial na Irlanda do Norte, cometidos por duas facções católicas e republicanas que ameaçam retomar o conflito na província. "Condeno nos mais fortes termos esses abomináveis atos de terrorismo que, além de dessacralizarem a vida humana, ameaçam seriamente o processo de paz em curso na Irlanda do Norte", disse o pontífice na sua audiência geral semanal. "Peço ao Senhor que ninguém novamente ceda à horrenda tentação da violência", acrescentou. A facção Continuity IRA (Continuidade do Exército Republicano Irlandês) matou um policial na segunda-feira, e dois dias antes o Real Ira havia matado dois soldados britânicos que estavam prestes a embarcar para o Afeganistão. Ambos os grupos são dissidências do Exército Republicano Irlandês (IRA), que abriu mão da luta armada contra o domínio britânico na província quando assinou o Acordo da Sexta-Feira Santa (1998). (Reportagem de Phil Stewart e Stephen Brown)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.