Gregorio Borgia/Reuters
Gregorio Borgia/Reuters

Papa diz que Igreja deve cumprir penitência por casos de abusos

Segundo agência de notícias, papa pede a cristãos que se abram para o perdão

Estadão.com.br

15 de abril de 2010 | 11h53

CIDADE DO VATICANO - O Papa Bento XVI disse nesta quinta-feira, 15, que o escândalo sobre abusos sexuais que mexeu com a Igreja Católica mostrou que a Igreja precisa cumprir penitência pelos seus pecados.

 

Veja também:

linkTeólogo pede que bispos desobedeçam Bento XVI

 

"Agora, sob o ataque do mundo que fala para nós sobre nossos próprios pecados, podemos ver que ser capaz de cumprir penitência é uma graça e vemos o quão necessário é cumprir penitência e además reconhecer o que é errado em nossas vidas", disse o papa em uma missa no Vaticano para membros da Pontifícia Comissão Bíblica.

 

Vítimas de abuso clerical vêm a muito tempo demandando que Bento XVI tome mais responsabilidade pessoal pelos abusos clericais. Essas demandas intensificaram nas semanas recentes quando o Vaticano e o próprio Bento XVI foram acusados de negligência em alguns casos.

 

"Devo dizer que nós, cristãos, mesmo em tempos recentes, temos evitado a palavra 'arrependimento', que parece muito severa", disse o papa segundo a agência de notícias ANSA.

 

O Vaticano não mostrou um texto do comentário, a missa não foi transmitida e um porta-voz do Vaticano disse que não poderia confirmar as afirmações e imediato.

 

Segundo a ANSA, o papa continuou: "Devemos nos abrir para o perdão... e deixar sermos transformados. A dor do arrependimento, que é purificadora e transformadora, é uma graça porque é renovadora e é o trabalho da divina misericórdia".

Tudo o que sabemos sobre:
Vaticanopapa Bento XVIabusos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.