Papa Francisco pede ajuda para imigrantes abandonados na Baia de Bengala

O papa Francisco pediu neste domingo que a comunidade internacional ajude os imigrantes que cruzam a Baia de Bengala, e o mar de Andaman, milhares dos quais estão encalhados em barcos com suprimentos escassos.

REUTERS

24 de maio de 2015 | 12h41

"Eu continuo seguindo com profunda preocupação e dor no meu coração as histórias de muitos refugiados na Baia de Bangala e no mar Andaman", disse Francisco a uma multidão presente à missa de Pentecostes neste domingo na basílica de São Pedro, no Vaticano.

Uma crise migratória surgiu no sudeste da Ásia, com a fuga de muçulmanos rohingyas da perseguição em Mianmar e pessoas que tentam escapar da pobreza em Bangladesh tornam-se presas de traficantes de pessoas.

Depois que a Tailândia reprimiu a prática, os traficantes começaram a abandonar barcos sobrecarregados em mar aberto. A agência de refugiados das Nações Unidas disse na sexta-feira que cerca de 3.500 pessoas permaneciam abandonadas.

O papa Francisco disse que apreciava os esforços dos países que concordaram resgatar as pessoas que estão enfrentando "grave sofrimento e perigo", mas encorajou "a comunidade internacional a oferecer-lhes assistência humanitária".

(Por Isla Binnie)

Tudo o que sabemos sobre:
VATICANOPAPAIMIGRANTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.