Giuseppe Lami / EFE
Giuseppe Lami / EFE

Papa pede mais mulheres em cargos de responsabilidade na Igreja

O pedido foi feito durante a cerimônia de premiação Joseph Ratzinger, concedido pela Fundação do Vaticano

Da Agência EFE, Agência EFE

17 Novembro 2018 | 17h30

Cidade do Vaticano - O Papa Francisco pediu hoje uma maior presença de mulheres "nos diferentes campos de

responsabilidade da vida da Igreja, em particular, e não apenas no campo cultural". O pedido foi feito durante a cerimônia de premiação Joseph Ratzinger.

Ao entregar o prêmio concedido pela Fundação do Vaticano, que leva o nome do Papa Bento XVI, ao teólogo

Anne-Marie Pelletier, Francisco sublinhou a importância "de se reconhecer cada vez mais a contribuição das mulheres nos campos da

pesquisa teológica científica e do ensino de teologia, considerados, há muito tempo, territórios quase exclusivo do clero ".

Ele acrescentou que é necessário que "esta contribuição seja estimulada e encontre um espaço mais amplo, consistente com o crescimento a presença de mulheres nos diferentes campos de responsabilidade da vida da Igreja, e não apenas no cultural "

"Desde que Paulo VI proclamou Teresa de Ávila e Catalina de Siena doutoras da Igreja, não há dúvida de que as mulheres podem

alcançar os mais altos postos na inteligência da fé ", disse ele. E ele lembrou que também "João Paulo II e Bento XVI incluiram na série de médicos os nomes de outras duas mulheres, Santa Teresa de Lisieux e Hildegard de Bingen. "

O Prêmio Ratzinger também foi concedido ao arquiteto Mario Botta. O papa explicou que o compromisso do arquiteto "é de muito alto valor e deve ser reconhecido e incentivado pela Igreja", sobretudo quando "você se arrisca ao esquecimento da dimensão espiritual e à desumanização dos espaços urbanos". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.