Papa visita o Reino Unido apesar de memorando 'bobo' sobre preservativos

Documento continha sugestões sobre possíveis ações do pontífice durante viagem ao Reino Unido

26 de abril de 2010 | 10h35

ROMA - O Papa Bento XVI não irá cancelar sua viagem ao Reino Unido apesar do vazamento de um memorando que fazia sugestões 'bobas' sobre coisas que ele poderia fazer enquanto visitar o país, disse o porta-voz do Vaticano nesta segunda-feira, 26.

 

"Ao que consta para o Vaticano, o caso está encerrado. Nunca houve nenhum tipo de dúvida sobre a visita", disse o Reverendo Frederico Lombardi à CNN.

 

O governo britânico pediu desculpas pelo memorando do Gabinete de Relações Exteriores sugerindo que o papa poderia lançar uma marca de preservativos ou abençoar um casamento homossexual quando visitar o Reino Unido, mais tarde ainda neste ano.

 

Muitas das ideias contidas no documento são "claramente doentias, ingênuas e desrespeitosas", divulgou o Gabinete de Relações Exteriores no domingo, referindo-se ao memorando como "bobo".

 

O autor do memorando "foi transferido para outro departamento. Ele foi advertido oralmente e por escrito que isso foi um sério erro de julgamento", declarou o Gabinete.

 

O Vaticano é contra o uso de preservativos e casamento homossexual.

 

O memorando também incluía sugestões para o papa ordenar um padre do sexo feminino ou lançar uma clínica de aborto - ambos proibidos pela doutrina Católica Romana.

 

O documento foi publicado na edição deste domingo do Sunday Telegraph. O Gabinete de Relações Exteriores confirmou que o documento era genuíno.

 

O memorando continha também diversas referências aos escândalos de abuso infantil e a Igreja Católica, como propostas para o Papa lançar uma "hot-line" para abuso de crianças e anunciar que ele "está demitindo bispos espertalhões".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.