Para Alemanha, mutualizar dívida da UE acabaria com reformas estruturais

A mutualização da dívida pública na zona euro removeria qualquer incentivo para a implementação de reformas econômicas estruturais e, por isso, a Alemanha não a permitirá, disse neste sábado o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble.

Reuters

25 de janeiro de 2014 | 13h24

Questionado no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, sobre se a nova grande coalizão de esquerda-direita em Berlim poderia facilitar a busca de soluções mais ousadas para a crise da dívida na zona do euro, o ministro alemão disse: "a mutualização da dívida seria o fim das reformas estruturais".

(Reportagem de Paul Taylor)

Tudo o que sabemos sobre:
UEDIVIDAREFORMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.