Para provar fim do lixo na rua, Berlusconi se reúne em Nápoles

Primeiro-ministro italiano afirma que crise sanitária acabou e leva gabinete para reunião na cidade

Efe,

18 de julho de 2008 | 10h57

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, disse que está "orgulhoso de anunciar e de constatar" que já não há lixo hoje pelas ruas da cidade de Nápoles (sudoeste) e na região de Campânia, depois da situação de emergência pelos anos de acúmulo de resíduos. Para provar, o premiê levará nesta sexta-feira, 18, seu gabinete pela segunda vez desde que assumiu para reunião na cidade. O chefe de governo italiano afirmou ainda que "serão necessários três anos" para completar o ciclo definitivo da eliminação de resíduos. Em discurso na assembléia geral da associação de agricultores Coldiretti, Berlusconi lembrou que na campanha eleitoral havia "assumido o risco de garantir a solução desta tragédia" antes do final de julho. "Fizemos o primeiro Conselho de Ministros em Nápoles há 58 dias e hoje estou orgulhoso de dizer que já não há lixo pelas ruas", afirmou. O objetivo do governo agora é "divulgar ao mundo uma imagem de uma Nápoles novamente limpa", já que em janeiro a imprensa internacional publicou várias fotografias que mostravam a grave situação em Campânia. Berlusconi afirmou que não entende o que aconteceu na região, e disse que a crise foi gerada "por uma loucura geral de responsabilidade do mundo civil, político e criminoso".

Tudo o que sabemos sobre:
Itálialixo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.