Para Rússia, 'cedo ou tarde' haverá acordo nuclear com EUA

Presidente americano suspendeu a ratificação de cooperação nesta área entre os dois países

Efe,

09 de setembro de 2008 | 04h53

O primeiro vice-primeiro-ministro da Rússia, Igor Shuvalov, afirmou nesta terça-feira, 9, que "cedo ou tarde" haverá cooperação nuclear com os Estados Unidos. A afirmação foi feita quando ele comentava a decisão do presidente americano, George W. Bush, de suspender a ratificação do acordo entre os dois países que estava pendente no Congresso. "Independentemente de quais forem as decisões adotadas hoje, este (o âmbito da energia nuclear) é um campo de cooperação mútua com muito futuro", disse o número dois do governo russo em pronunciamento em um fórum econômico na cidade siberiana de Irkutsk, segundo a agência Interfax. A decisão de Bush interfere no processo de valorização das relações com a Rússia, após a invasão das tropas russas à Geórgia, que culminou em um conflito armado na região separatista da Ossétia do Sul. Ao explicar o que poderia ser considerado como a primeira sanção prática contra a Rússia por suas ações na Geórgia, o departamento de Estado americano ressaltou que este não é o "momento mais adequado" para ratificar o acordo. "Rússia e Estados Unidos são duas grandes potências que tem muito a fazer neste campo (da energia nuclear)", ressaltou Shuvalov, que acrescentou "que sem falta haverá cooperação (com os EUA), talvez não agora, mas sim no futuro". Além disso, afirmou que Moscou lamenta a decisão de Bush e acrescentou que não ajuda no desenvolvimento das relações bilaterais.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAcooperação nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.