Mustafa Najafizada/AP
Mustafa Najafizada/AP

Parlamento da França aprova lei que proíbe uso de véus islâmicos

Projeto ainda deve passar pelos crivos do Senado e do Conselho de Estado francês

Associated Press

13 de julho de 2010 | 12h27

PARIS - A Câmara Baixa do Parlamento da França aprovou nesta terça-feira, 13, a proibição do uso de véus islâmicos como a burca em lugares públicos, medida apoiada pelos eleitores franceses e criticada por grupos muçulmanos e de direitos humanos.

 

Veja também:

especialTeste seus conhecimentos sobre véus islâmicos

 

Apenas um parlamentar votou contra a lei. Os outros 336 votaram a favor, enquanto a maioria dos membros do Partido Socialista, da oposição, se absteve da votação.

 

Após a aprovação desta terça-feira, o projeto de lei ainda deve ser aprovado no Senado em setembro, onde também deve passar. O maior obstáculo para que a medida passe a valer vem depois disso, quando o órgão de supervisão constitucional da França, o Conselho de Estado, dará seu parecer.

 

O principal órgão representando os muçulmanos na França dizem que os véus que cobrem os rostos de quem os usa não são exigidos pelo islamismo e teme que a lei possa estigmatizar os islâmicos.

 

Países como a Espanha e a Bélgica também querem proibir o uso dos véus em lugares públicos. O Conselho Europeu, porém, aprovou no fim de junho uma resolução contra a proibição do uso da burca e outras vestimentas. A moção, porém, não tem obrigatoriedade legal. O Conselho de Estado francês também já se posicionou contra a medida.

Tudo o que sabemos sobre:
Françaburcaislã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.