Parlamento elege premiê e encerra impasse em Kosovo

O Parlamento de Kosovo elegeu na terça-feira o empresário Behgjet Pacolli como presidente, num acordo de coalizão com o primeiro-ministro Hashim Thaci que reflete o resultado das eleições de dezembro.

REUTERS

22 de fevereiro de 2011 | 18h28

Os principais partidos de oposição boicotaram a sessão, por criticarem o fato de Pacolli, um suíço-kosovar, ter tido relações comerciais com a Rússia, e acusando-o de ter interesses empresariais na atividade política.

Candidato único à presidência, Pacolli foi eleito em terceiro turno, com os votos de 62 dos 120 deputados. Isso evita que Kosovo tenha de realizar eleições antecipadas.

O gabinete de Thaci também obteve aprovação do Parlamento.

Pacolli é bastante impopular entre os 2 milhões de kosovares de etnia albanesa, em grande parte por causa das suas relações com a Rússia, cujo governo apoia a Sérvia em sua oposição à independência de Kosovo. A empresa dele, a Mabetex, reformou o Kremlin.

"Devo trabalhar com todas as minhas forças para colocar Kosovo no mesmo nível dos países respeitados do mundo. Ele tem capacidade, e os kosovares merecem esse Estado", disse Pacolli.

(Reportagem de Fatos Bytyci)

Tudo o que sabemos sobre:
KOSOVOPRESIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.