Parlamento russo proíbe adoção de crianças por norte-americanos

O parlamento russo aprovou de maneira esmagadora na sexta-feira uma proibição para os norte-americanos adotarem crianças russas, em retaliação à lei dos EUA para punir russos acusados de violações dos direitos humanos.

Reuters

21 de dezembro de 2012 | 10h41

Em uma medida que provavelmente irá desgastar as relações com Washington, a Duma aprovou com 420 votos a favor contra 7 na votação da lei. Ela passará pela aprovação do Senado na semana que vem e requer a sanção do presidente Vladimir Putin para que entre em vigor.

A lei também permite que a Rússia imponha proibição de vistos e congelamento de bens a cidadãos norte-americanos que supostamente teriam violado os direitos russos no exterior, e barra grupos de lobby e de campanhas da atividade política, caso recebam financiamento dos EUA.

(Reportagem de Maria Tsvetkova e Alissa de Carbonnel)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAPARLAMENTOPROIBEADOCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.