Partido de centro-esquerda da Itália tem primária decisiva

Milhões de italianos votaram no domingo em uma eleição primária para escolher o candidato de centro-esquerda para primeiro-ministro nas próximas eleições nacionais.

PHILI, Reuters

02 de dezembro de 2012 | 13h44

Disputam a indicação à candidatura pelo Partido Democrático Pier Luigi Bersani, 61, e Matteo Renzi, 37, que irão concorrer na eleição contra o escolhido pela centro-direita para o lugar do premiê Mario Monti.

As primárias nos moldes das norte-americanas são relativamente novas na Itália e têm sido bem recebidas por muitos como um afastamento do passado, quando a cúpula dos partidos escolhiam seus respectivos candidatos para disputar o posto de primeiro-ministro.

A maioria das pesquisas aponta vitória de Bersani.

Mais de três milhões de pessoas votaram na primeira rodada do Partido Democrático na semana passada, quando outros três candidatos foram eliminados, e um número parecido deve comparecer às urnas para a escolha final.

Bersani, que diz representar a experiência, teve 44,9 por cento dos votos no domingo passado. Renzi, que diz ser um reformista e insiste que o Partido Democrático precisa de uma grande mudança, teve 35,5 por cento.

Uma pesquisa da organização SWG disse que Bersani, que é líder do partido, deve agora de 53 a 57 por cento dos votos, enquanto Renzi, prefeito de Florença, deve ficar com 43 a 47 por cento.

Mais conteúdo sobre:
ITALIAELEICOESPRIMARIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.