Partido de direita da Suíça faz campanha para limitar imigração

SVP culpa estrangeiros pelo aumento no preço dos aluguéis e pelo desemprego

Reuters

26 de julho de 2011 | 15h58

Informativo publicado no site do SPV sobre a iniciativa

 

ZURIQUE - Um partido político da Suíça começou a coletar assinaturas nesta terça-feira, 26, para uma iniciativa de referendo que limitaria o número de imigrantes que ingressam no país.

O Partido do Povo da Suíça (SPV), de direita, que deve continuar sendo a maior legenda na Câmara Baixa do Parlamento nas eleições nacionais em outubro, quer fazer uma emenda na constituição para estabelecer cotas anuais para limitar as permissões de residência concedidas a estrangeiros. "Com a nossa iniciativa popular, o SVP quer parar a imigração em massa e retomar o controle daqueles que entram no país", disse o partido em seu site.

Embora não seja membro da União Europeia, a Suíça não impõe limites sobre o número de cidadãos do bloco de 27 nações que conseguem emprego. A medida da SVP colocaria o país em conflito com suas obrigações do tratado com o bloco europeu.

Estrangeiros representam um quinto da população de 7,7 milhões da Suíça, e o SVP culpa os imigrantes - boa parte provenientes da União Europeia - por elevarem os aluguéis, causarem desemprego, lotarem o transporte público e destruírem valores culturais.

O partido tem 18 meses para coletar 100 mil assinaturas válidas necessárias para levar a iniciativa para votação pública.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.