Partido de Merkel consegue coalizão e prepara posse na Alemanha

O partido conservador ao qual pertence a chanceler alemã Angela Merkel selou neste sábado uma coalizão com o Partido Democrático-Liberal (FDP) após longas negociações, e disse que lutará por 24 bilhões de euros em isenções fiscais mesmo com o enorme déficit do país.

ERIK KIRSCHBAUM, REUTERS

24 de outubro de 2009 | 09h46

O acordo abre caminho para que o novo governo de centro-direita assuma o poder na próxima semana, praticamente um mês após a vitória dos conservadores e do FDP nas eleições parlamentares federais.

"O acordo de coalizão foi alcançado", disse Ronald Pofalla, secretário-geral do Partido Democrata Cristão, de Angela Merkel. Ele deve ser o chefe de gabinete do novo governo.

Para incentivar o crescimento econômico, o novo governo tentará implantar uma isenção de 24 bilhões de euros no imposto de renda, com validade a partir de 2011 e foco principal em famílias de baixa e média renda, de preferência com crianças.

As negociações estavam complicadas em meio à dificuldade do novo governo para conciliar a promessa de bilhões de euros em isenções fiscais com o compromisso de controlar o déficit alemão, que aumentou após os pacotes de estímulo econômico.

Até sexta-feira, eles já haviam chegado a acordos em uma série de outras áreas, como saúde, energia nuclear e política externa, onde as diferenças eram relativamente pequenas.

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHACOALIZAOPOSSE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.