Partido de Merkel perde poder em rico Estado alemão

Os conservadores da chanceler alemã Angela Merkel pareciam preparados para perder neste domingo o poder em um importante reduto regional, após os primeiros resultados das eleições sugerirem que os Verdes antinucleares estão crescendo no Estado da chanceler pela primeira vez.

CHRISTIAAN HETZNER, REUTERS

27 de março de 2011 | 14h38

Em Baden-Wuerttemberg, onde tem sido mobilizado um sentimento antinuclear devido à crise no Japão, os Verdes e os social-democratas (SPD, na sigla em inglês) devem ganhar 48,3 por cento, superando os democratas-cristãos, no poder há seis décadas.

O partido União Democrata-Cristã (CDU) de Merkel e seus parceiros de coalizão Democrata Livre, grandes apoiadores da energia nuclear, juntos conseguiram 43,2 por cento, de acordo com pesquisas boca de urna. A votação se encerrou às 13h (horário de Brasília) no Estado de cerca de 11 milhões de pessoas.

"É muito doloroso", disse o ministro da Educação, Annette Schavan, líder da CDU em Baden-Wuerttemberg.

A CDU, que governou o Estado por 58 anos, teve 38,2 por cento, enquanto os liberais (FDP) arremataram 5 por cento. Os Verdes terminaram em segundo com 24,9 por cento, e os social-democratas (SPD), prováveis aliados, tiveram 23,4 por cento.

O avanço de 13 por cento dos Verdes foi espelhado em outra eleição estadual neste domingo, na Renânia-Palatinado, onde o SPD se manteve no poder e pode formar um coalização com os Verdes.

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAMERKELELEICOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.