Pesquisa mostra apoio a reforma turca na véspera de referendo

Uma clara maioria dos turcos apoiará, em um referendo no domingo, reformas constitucionais propostas pelo governo, informou um instituto de pesquisas na véspera da eleição, caracterizando um bom cenário para o primeiro-ministro Tayyip Erdogan.

ALEXANDRA HUDSON, REUTERS

11 de setembro de 2010 | 11h38

Uma pesquisa do instituto Konda informou que as reformas, incluindo polêmicas mudanças no Judiciário, seriam aprovadas com o "sim" de 56,8 por cento da população no plebiscito deste domingo, visto como um importante medidor do apoio que Erdogan tem da população antes de uma eleição parlamentar no próximo ano.

Entretanto, o Konda afirmou que 17,6 por cento do eleitorado ainda está indeciso. Pesquisas anteriores, divulgadas nesta semana, mostraram que a votação estava muito equilibrada para se prever um lado ganhador. Uma delas indicou uma derrota por pouco das reformas, enquanto outra previa que elas seriam aprovadas pela menor das margens.

Erdogan diz que as reformas levarão a Constituição, criada após um golpe militar em 1980, mais próxima daquelas dos outros países da União Europeia, para a qual a Turquia pretende entrar.

Entre os 26 artigos que fazem parte do pacote estão mudanças na forma como juízes são selecionados. Partidos oposicionistas dizem que as reformas darão ao governo maior influência sobre o Judiciário.

Uma derrota no referendo poderia prejudicar a imagem do partido governista antes das eleições parlamentares marcadas para julho de 2011.

A pesquisa foi conduzida entre 4 e 5 de setembro e tem uma margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIAAPOIOREFORMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.