Petros Giannakouris/AP
Petros Giannakouris/AP

Pesquisas finais na Grécia se contradizem

A partir de sábado, a divulgação de novos levantamentos está proibida

REUTERS

01 de junho de 2012 | 08h46

ATENAS - Pesquisas eleitores publicadas nesta sexta-feira na Grécia apresentaram resultados divergentes, semeando confusão sobre o cenário para o pleito de 17 de junho, que pode ser decisivo para a permanência no país na zona do euro. A partir de sábado, a divulgação de novas pesquisas está proibida.

Veja também:

linkEsquerda grega promete congelar privatizações e corte de salários

linkNa Grécia, pesquisas dão liderança ao Nova Democracia

A maioria dos levantamentos aponta estreita vantagem do partido conservador Nova Democracia (ND), que apoia o pacote financeiro internacional para a Grécia. Mas uma pesquisa do instituto Questão Pública indica seis pontos percentuais de vantagem para o esquerdista Syriza, que é contra o pacote de 130 bilhões de euros, condicionado a duras medidas de austeridade.

Pelos dados dos institutos Rass e Kapa, o ND aparece com vantagem de 2,3 a 2,5 pontos percentuais.

Qualquer vantagem nas urnas, por ínfima que seja, pode ser crucial, porque o sistema eleitoral grego dá 50 cadeiras adicionais no Parlamento ao partido mais votado.

Tudo o que sabemos sobre:
GRECIAPESQUISASCONTRSDICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.