Piloto morre após helicóptero que combatia incêndios em Portugal explodir

Aeronave de pequeno porte bateu em fio de alta tensão e pegou fogo ao cair no solo

O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2017 | 15h44

LISBOA - Um helicóptero de pequeno porte que ajudava no trabalho de combate às chamas no norte de Portugal explodiu e caiu, neste domingo, 20, matando o piloto. Este verão registrou o maior número de vítimas fatais em decorrência de incêndios florestais na história do país. 

"O helicóptero atingiu fios de alta-tensão e caiu. A aeronave pegou fogo ao cair no solo, causando a morte do piloto, que era a única pessoa a bordo", informou Rui Esteves, comandante da Autoridade Nacional de Proteção Civil. De acordo com a entidade, o piloto era português e experiente, que trabalhava no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais desde 2013. 

O incidente aconteceu na região de Cabril, que fica Concelho de Castro Daire, distrito de Viseu, 320 km a nordeste de Lisboa. 

Sob pressão para diminuir os estragos após um incêndio matar 64 pessoas em junho, o governo, na última semana, declarou estado de calamidade pública em várias partes do país, que tem suportado uma fote onda de calor que passa sobre o sul da Europa. 

Desde a tragédia de junho, serviços de emergência têm feito eforços muito maiores para evacuar vilarejos e fechar rodovias de áreas afetadas com antecedência. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Portugal [Europa]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.