Polícia alemã prende suspeitos de apoiar Estado Islâmico

A polícia alemã prendeu diversos homens suspeitos de apoiar grupos militantes, incluindo o Estado Islâmico, e realizou batidas em diversas propriedades em uma grande operação contra os supostos radicais, disseram promotores federais nesta quarta-feira. 

REUTERS

12 de novembro de 2014 | 10h42

Cerca de 240 policiais participaram da operação, que buscou desmantelar uma rede de apoio a militantes islâmicos na Síria. 

Um paquistanês de 58 anos, Mirza Tamoor B., foi preso sob suspeita de levar dois combatantes da Alemanha até a Síria, enquanto um alemão de 31 anos, Kais B. O., foi detido sob suspeita de recrutar três possíveis jihadistas e ajudá-los a viajar para a Síria, disseram promotores. 

Acredita-se que ambos tenham enviado mais de 3.000 euros (3.700 dólares) para apoiar o Estado Islâmico e outros grupos radicais. 

A imprensa local relatou que diversos outros homens foram presos sob acusações menores, incluindo assalto a igrejas e escolas a fim de enviar dinheiro para os islamistas. 

Assim como outros países europeus, a Alemanha luta para combater a radicalização de jovens muçulmanos, alguns dos quais querem se tornar jihadistas na Síria e no Iraque. Autoridades também se preocupam que eles possam voltar para tramar ataques terroristas em solo europeu. 

A inteligência alemã estima que pelo menos 450 pessoas deixaram a Alemanha para ir à Síria e cerca de 150 já voltaram. Muitos estão sendo criminalmente investigados. 

(Por Michael Nienaber)

Mais conteúdo sobre:
ALEMANHAPRESOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.