Polícia da Irlanda do Norte é novamente atacada após tiroteios

Apesar de acordo de paz, distúrbios entre católicos e protestantes ainda marcam o 12 de julho

Reuters e Agência Estado,

12 de julho de 2010 | 21h07

Policiais removem manifestantes nacionalistas antes de desfile da Ordem Laranja

 

BELFAST- Nacionalistas da Irlanda do Norte atacaram nesta segunda-feira, 12, a polícia com bombas molotov e outros explosivos durante desfiles da pró-britânica Ordem Laranja, segundo fontes locais. Os distúrbios seguiram a violência da noite de domingo, na qual 27 policiais ficaram feridos, três deles baleados.

 

O feriado de hoje é o dia mais importante para os protestantes da Irlanda do Norte, quando é lembrada a vitória do príncipe William de Orange sobre o rei James II, na Batalha de Boyne, em 1690.

 

Centenas de policiais dispararam canhões de água e balas de plástico em cerca de 200 jovens mascarados que os lançavam garrafas, telhas, bolas de golfe e tijolos, de acordo com um repórter da Reuters que está no local.

 

A polícia também teve que dissipar um protesto na região majoritariamente católica de Ardoyne, no norte de Belfast - um habitual ponto de distúrbios no fim da temporada de desfiles dos protestantes.

 

As marchas deste ano são as primeiras desde que Belfast tomou o controle da segurança e justiça da Irlanda do Norte, que foram entregues por Londres, e é observada de perto na contenção de qualquer protesto.

 

Um acordo de paz de 1998 colocou fim a três décadas de violência entre os predominantes grupos nacionalistas católicos que querem uma Irlanda independente, e os principalmente protestantes unionistas, que desejam que o país continue fazendo parte do Reino Unido.

 

As principais organizações paramilitares de ambos os lados, como o IRA, entregaram suas armas, mas grupos remanescentes têm aumentado seus ataques recentemente.

 

Rebeldes atacaram as forças de segurança em muitas ocasiões, e acredita-se que o IRA Real lidera grande parte da campanha, inclusive na armação de carros-bomba e tiroteios.

 

No sábado, uma bomba destruiu uma ponte na Irlanda do Norte, em um ataque que a polícia afirmou que seus oficiais eram o alvo.

 

Apesar da relativa calma na Irlanda do Norte desde o acordo de paz, há erupções de violência na época do 12 de julho, quando os católicos tentam fazer com que as marchas lembrando o fato não ocorram. No ano passado, 21 policiais ficaram feridos nessa época.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.