Chris J. Ratcliffe/ AFP
Chris J. Ratcliffe/ AFP

Polícia de Londres prende 2º suspeito de ligação com atentado no Palácio de Buckingham

Autoridades acreditam que homem detido na região oeste da capital tenha participado da preparação de ataque em frente ao palácio real, na sexta

O Estado de S.Paulo

27 Agosto 2017 | 09h23

LONDRES - A Polícia Metropolitana de Londres (Met) prendeu neste domingo, 27, o segundo homem suspeito de ter envolvimento no ataque registrado na sexta-feira, 25, perto do Palácio de Buckingham, quando três agentes foram feridos por um indivíduo que já foi detido.

"O homem foi preso hoje, às 9h15 (6h15 em Brasília), suspeito de envolvimento no planejamento, preparação e incitação de um ato de terrorismo", indicou a polícia britânica em um comunicado. Ainda segundo a nota, o segundo suspeito preso tem 30 anos e morava na região oeste de Londres.  

As autoridades não divulgaram as identidades ou as nacionalidades dos homens presos. 

A prisão foi realizada por agentes da unidade antiterrosimo da Met, que investiga o ataque de sexta-feira. Na ocasião, um homem de 26 anos feriu com uma arma branca três agentes que tentaram abordá-lo quando ele parava em um veículo em uma área restrita próxima ao palácio da família real do Reino Unido.

Segundo a Met, o jovem preso em frente ao Palácio de Buckingham tinha uma espada de 120 centímetros e gritou "Allahu Akbar" (Deus é grande) quando foi detido. Ele também teria conduzido o veículo deliberadamente na direção dos agentes, na tentativa de atropelá-los.

A Met também informou neste domingo que o primeiro rapaz capturado teve a prisão provisória prorrogada até a próxima sexta-feira, 1.º de setembro. 

O chefe da unidade antiterrorista da Scotland Yard, Dean Haydon, disse que a polícia pode conter "rapidamente" o homem e adiantou estar seguro de que este tenha sido um "incidente isolado". 

Representantes do palácio não comentaram o caso. Segundo a imprensa inglesa, nenhum membro da família real estava no edifício no momento do ataque. A rainha Elizabeth II está passando férias de verão no Castelo de Balmoral, na Escócia. / EFE, AFP E AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.