Polícia de Roma encontra plantação de maconha em metrô da era Mussolini

A polícia italiana descobriu uma fabricação grande e próspera de maconha em um túnel de metrô abandonado construído sob Roma durante a era fascista de Benito Mussolini, disse um policial à Reuters nesta terça-feira.

Reuters

14 de agosto de 2012 | 12h04

A polícia invadiu o túnel, que tem um quilômetro de comprimento e vinha oficialmente sendo usado como uma fazenda de cogumelos, depois de detectar o odor pungente de maconha em torno de sua entrada na semana passada.

O túnel está próximo aos cofres do banco central italiano, no sudeste de Roma. Passagens subterrâneas na área são frequentemente utilizadas para cultivo de cogumelos, mas no sábado a polícia descobriu que esta fazenda particular também cultivava filas e filas de maconha atrás de uma parede na parte traseira.

Um vídeo divulgado pela polícia mostrou plantas de maconha que se estendem ao longo da última seção do túnel de 4.000 metros quadrados, junto com pilhas de sacos cheios de maconha ao lado do equipamento de pesagem e processamento.

A polícia financeira italiana disse que havia confiscado 340 quilos da droga avaliados em cerca de 3 milhões de euros --uma das maiores apreensões de maconha. O proprietário de 57 anos foi preso.

O túnel foi construído como parte de uma rede de metrô planejada por Mussolini na década de 1930, mas o trabalho foi abandonado depois que a Itália entrou na Segunda Guerra Mundial em 1940.

(Reportagem de Catherine Hornby)

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIAMUSSOLINI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.