Polícia declara suspeitos pais de menina inglesa desaparecida

Pela lei portuguesa, a notificação legal garante algumas proteções aos suspeitos e dá à polícia mais flexibilidade

Associated Press,

07 de setembro de 2007 | 11h11

Os pais da menina britânica desaparecida há quatro meses no sul de Portugal serão formalmente declarados suspeitos pela polícia local, informou nesta sexta-feira um amigo da família. Trata-se de um desdobramento inesperado em um caso de desaparecimento que atraiu atenção internacional.  Mãe de Madelene será tratada como 'suspeita' Sob suspeita, mãe de Madeleine se diz 'atordoada' Clarence Mitchell, um amigo da família que já atuou como porta-voz do casal, disse que ambos foram notificados que serão declarados suspeitos. O casal McCann "continua desmentindo veementemente que tenha algo a ver" com o desaparecimento da pequena Madeleine, de apenas quatro años, disse Mitchell. Pela lei portuguesa, a notificação legal garante algumas proteções aos suspeitos ao mesmo tempo em que dá à polícia mais flexibilidade para conduzir interrogatórios. A polícia tem a obrigação de mostrar aos suspeitos todas as provas contra eles levantadas. Ontem, Kate McCann, a mãe de Madeleine, foi interrogada por cerca de 11 horas em uma delegacia da polícia em Portimão, na região de Algarve. Hoje, ela retornou à delegacia para novos interrogatórios. Gerry McCann, marido de Kate e pai de Madeleine, deverá ser ouvido na tarde desta sexta.  Uma tia, Philomena McCann, disse que a polícia parece acreditar que a mãe matou a menina acidentalmente, e em seguida ocultou o corpo. Kate a Gerry McCann, ambos médicos ingleses, vêm liderando uma intensa campanha de mídia desde que Madeleine desapareceu de um apartamento de férias em 3 de maio, no Algarve, sul de Portugal. O casal viajou pela Europa com fotos de Madeleine, e tioveram até mesmo uma reunião com o papa Bento XVI.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.