Kai Pfaffenbach/Reuters
Kai Pfaffenbach/Reuters

Polícia dispersa manifestantes anticapitalismo em frente ao BCE

Insatisfeitas com as consequências da crise financeira, 200 pessoas desafiaram um pedido para abandonar acompanhamento

REUTERS

16 Maio 2012 | 07h47

FRANKFURT - A polícia alemã removeu pacificamente manifestantes anticapitalistas que estavam acampados do lado de fora da sede do Banco Central Europeu (BCE), em Frankfurt, nesta quarta-feira, 16, no início de um protesto planejado de quatro dias.

Veja também:

linkA crise europeia é política

linkCrescimento alemão evita recessão na zona do euro

A polícia entrou em ação depois que cerca de 200 manifestantes insatisfeitos com as consequências da crise financeira para a população desafiaram um pedido para abandonar seu acompanhamento do lado de fora do prédio envidraçado de 36 andares na capital financeira da Alemanha.

O prédio do BCE já foi alvo de outros protestos este ano. O edifício teve janelas quebradas e foi atingido por bombas de tinta durante protestos violentos no final de março, que deixaram um policial gravemente ferido.

O banco disse estar preocupado com a segurança de seus funcionários e a polícia ergueu cercas de segurança ao redor do edifício, que fica no coração do distrito bancário de Frankfurt.

Para escapar do protesto desta quarta, o grupo de 23 diretores do BCE decidiu antecipar sua reunião de meio de mês, que eles normalmente reservam para questões de políticas não-monetárias, em um dia, para terça-feira.

A polícia de Frankfurt recebeu reforço de outras regiões da Alemanha para lidar com os manifestantes. Cerca de 5.000 policiais estão de prontidão na cidade.

Houve uma discussão jurídica entre os manifestantes e as autoridades sobre a legalidade do protesto. Um tribunal autorizou na segunda-feira a realização de protestos na quarta-feira e no sábado, mas apenas nessas dias.

O BCE vai realizar um evento de despedida de seu membro José Manuel González-Paramo, com a presença esperada de autoridades do mundo todo. A cerimônia seria realiza no hotel mais luxuoso de Frankfurt, ao lado do BCE, mas agora será em um lugar afastado do centro da cidade e os convidados só serão informados da localização horas antes do evento.

Mais conteúdo sobre:
Alemanha protesto dispersão manifestantes BCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.