Polícia e caminhoneiros em greve entram em conflito na Grécia

Classe reivindica compensação do governo; manifestantes tentaram invadir Ministério dos Transportes

BBC

29 de julho de 2010 | 11h33

 

ATENAS - A polícia da Grécia entrou em conflito nesta quinta-feira, 28, com caminhoneiros grevistas em Atenas. Os manifestantes entraram no quarto dia de paralisação e desobedecem as ordens do governo de encerrá-la.

 

Os manifestantes atiraram garrafas contra a sede do Ministério dos Transportes e tentaram invadir o prédio, mas a polícia respondeu com gás lacrimogêneo. Os caminhoneiros reivindicam compensação pelas reformas que visam a liberalização do setor de transportes.

 

A polícia deve entregar um recado aos manifestantes comunicado que as reivindicações estão sendo estudadas pelo governo, mas muitos deles deixaram seus caminhões e não receberam o aviso.

 

A falta de trabalhadores para fazer o transporte tem causado problemas de abastecimento. O governo decretou uma medida de emergência obrigando os caminhoneiros a retomar suas atividades. A decisão geralmente só é usada em casos de guerra ou de desastre natural.

 

O governo quer abrir o setor de transportes para ser mais competitivo como parte das medidas de austeridade acordadas com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e com a União Europeia.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciaviolênciamanifestaçõesgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.