AP
AP

Polícia espanhola vasculha sede do partido de premiê em caso de corrupção

Investigadores buscaram documentos e recibos que possam servir como evidência de caixa dois

O Estado de S. Paulo,

20 de dezembro de 2013 | 10h06

MADRI - A polícia espanhola realizou buscas por 14 horas na sede do Partido Popular (PP), do primeiro-ministro Mariano Rajoy, como parte das investigações sobre corrupção que no início do ano ameaçaram desestablizar o governo.

Os policiais entraram no local na noite de quinta-feira por ordem do juiz Pablo Ruz, responsável pelo inquérito, e buscaram por documentos e recibos que possam servir como evidência de desvio de verbas relacionadas à reforma do prédio, realizada entre 2005 e 2011, disse um porta-voz do PP. Eles deixaram o edifício no centro de Madri na manhã desta sexta-feira.  O resultado da operação não foi revelado, segundo uma fonte judicial.

Ruz examina denúncias sobre transações de caixa dois operado pelo ex-tesoureiro do PP, Luis Bárcenas, que sob testemunho disse ter recebido milhões de euros em doações em dinheiro vivo de magnatas da construção civil, repassando-as a líderes do partido.

Rajoy e outro líderes do PP negaram qualquer irregularidade e não se tornaram alvos diretos na investigação de Ruz.  A taxa de popularidade de Rajoy, já abalada pela crise econômica que levou um a cada quatro espanhóis a ficar sem emprego, caiu abruptamente quando o escândalo veio à tona, mas vem se recuperando, com as investigações ainda fortemente focadas em Bárcenas.

De acordo com documentos judiciais, Bárcenas escondeu até 48 milhões de euros (US$ 65,6 milhões ) em contas na Suíça. O ex-tesoureiro está preso a espera de julgamento, sob acusações que incluem lavagem de dinheiro e fraude fiscal, em casos separados de corrupção.  Ele também foi acusado no caso de caixa dois.  / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Espanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.