Polícia francesa usa gás lacrimogêneo para conter protesto contra desemprego

A polícia francesa usou nesta terça-feira gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes em frente ao salão do automóvel de Paris, num dia de protestos nacionais contra as dificuldades econômicas e o fechamento de postos de trabalho no país, que enfrenta uma estagnação da economia e o maior desemprego desde 1999.

Reuters

09 de outubro de 2012 | 18h39

Dezenas de milhares de pessoas participaram dos protestos convocados pela central sindical CGT, uma das duas maiores do país. Foi o primeiro protesto nacional desde a posse do presidente francês, o socialista François Hollande, em maio.

A polícia interveio quando cerca de mil manifestantes, inclusive operários de uma fábrica da PSA Peugeot Citroen destinada a fechar, tentaram violar o cordão de isolamento em torno do local da exposição de carros, nos arredores de Paris, segundo um repórter da Reuters no local.

Alguns manifestantes atiraram ovos e farinha nos policiais, durante um impasse que durou cerca de duas horas. Depois disso, um comício no centro de Paris atraiu mais de 11 mil pessoas, segundo a polícia. Os organizadores estimaram a participação em 25 mil pessoas.

(Reportagem de Pauline Mevel, Brian Love)

Tudo o que sabemos sobre:
FRANCAPROTESTOSGAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.