Polícia francesa vasculha casa de ex-presidente Sarkozy

A polícia fez uma incursão na casa e nos escritórios do ex-presidente da França Nicolas Sarkozy, nesta terça-feira, como parte de um inquérito judicial que investiga as relações financeiras entre o partido político dele e a mulher mais rica da França, a herdeira da L´Oreal, Liliane Bettencourt.

Reuters

03 de julho de 2012 | 15h57

Este foi o primeiro envolvimento de Sarkozy com a Justiça desde que deixou o poder após a eleição de 6 de maio, depois de cinco anos na Presidência em que tinha imunidade jurídica. Essa proteção expirou em meados de junho.

O advogado de Sarkozy, Thierry Herzog, afirmou que as incursões, ocorridas um dia depois de seu cliente partir em férias para o Canadá, não revelariam nada e que ele já havia prestado informações aos investigadores que afastavam as suspeitas de encontros secretos com Bettencourt.

"Essas incursões vão se provar fúteis, como o esperado", disse Herzog em um comunicado.

A investigação sobre Bettencourt centra-se nas relações financeiras entre o partido de centro-direita da Sarkozy, o UMP, e a herdeira bilionária do império de cosméticos L´Oreal. Em uma das vertentes, os investigadores tentam verificar se a campanha eleitoral de Sarkozy em 2007 foi financiada de forma ilegal.

Mais conteúdo sobre:
FRANCASARKOZYINVESTIGADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.