Polícia grega usa gás lacrimogêneo contra manifestantes

A polícia de choque grega disparou bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes que protestavam contra os planos de austeridade do governo e arremessavam garrafas contra ela do lado de fora do Parlamento neste domingo.

REUTERS

25 Setembro 2011 | 15h59

Os confrontos foram os primeiros conflitos do tipo após uma calmaria de verão.

O protesto, que reuniu cerca de 2 mil manifestantes com cartazes nos quais se lia "Não pagaremos por sua crise" e gritando frases como "Saiam daqui", ocorreu em Atenas, enquanto o ministro de Finanças da Grécia está em Washington para encontrar autoridades da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional para discutir a crise de dívida do país.

"Dezenas de pessoas começaram a jogar garrafas contra a polícia, que respondeu com gás lacrimogêneo para dispersá-las", disse uma autoridade policial à Reuters pedindo para não ser identificada. Não houve relatos imediatos de pessoas feridas, disse a polícia.

Mais de 100 pessoas ficaram feridas durante conflitos com a polícia ao redor do Parlamento em 29 e 30 de junho, quando formuladores de políticas votaram pelo plano fiscal de médio prazo no país.

A Grécia anunciou uma nova leva de medidas de austeridade na quarta-feira para garantir uma nova injeção de recursos e salvar o país da falência.

(Por Renee Maltezou)

Mais conteúdo sobre:
GRECIA CONFLITOS POLICIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.