Polícia investiga novo suspeito no Caso Madeleine

Funcionário do hotel afirma ter visto homem se encondendo em escada no dia em que a britânica desapareceu

Ansa,

29 de setembro de 2007 | 18h15

A Polícia Judiciária portuguesa está investigando um turista britânico que foi visto "se escondendo" na escada do lado de fora do quarto de hotel do complexo turístico de Ocena Club em Praia da Luz, sul de Portugal, onde a garota Madeleine McCann desapareceu no último dia 3 de maio.  Veja também:  Falhas no caso Madeleine Cronologia  Segundo o tablóide inglês Daily Mirror, o novo suspeito foi visto por um empregado do resort circundando a poucos metros do quarto de Maddie. Após o desaparecimento de Madeleine, a testemunha foi interrogada pela polícia, que afirmou não ter prestado atenção em suas declarações."Foi por volta das seis da manhã do dia em que a garota desapareceu. Vi este inglês parado na escada. Estava escondido e analisando o que se passava ao seu redor", declarou o funcionário. O empregado do hotel voltou a ser interrogado na delegacia de Portimão, local onde esta sendo coordenada a investigação do caso, e conseguiu identificar o suspeito ao apontá-lo em uma foto.Segredo de justiçaOs médicos britânicos Kate e Gerry McCann, pais de Madeleine, correm o risco de serem presos caso voltem a se defender publicamente diante das acusações da imprensa. Segundo a lei portuguesa, o casal deve manter a investigação em segredo.O casal tem sido alvo de teorias conspiratórias e de assassinato por parte da imprensa portuguesa, que os acusa pelo desaparecimento da garota. A última acusação publicada nos meios de comunicação portugueses é a de que Madeleine morreu em uma "fatal e misteriosa uma hora e meia" na noite de seu desaparecimento e seu corpo "foi guardado em uma geladeira".O porta-voz oficial dos McCann, o ex-funcionário do governo britânico, Clarence Mitchell, declarou que cada uma das acusações "sem sentido", causa "dor e machuca ambos, Gerry e Kate". "Esperamos que as pessoas possam ver por si mesmas o ridículo destes rumores", acrescentou Mitchell.Ainda que os McCann neguem categoricamente as acusações, os suspeitos formais do caso não podem falar sobre os aspectos da investigação ainda em curso. Uma fonte próxima ao casal contou ao Daily Telegraph que os McCann estão analisando formas de burlar a estrita lei portuguesa de silêncio sobre a investigação.Neste domingo, a família lembra os 150 dias do desaparecimento de Madeleine com uma missa na cidade de Rothley, no condado de Leicestershire, região central da Inglaterra.Segundo o jornal português Diário de Notícias, a garota havia morrido antes de seus pais saírem para comer em um restaurante próximo com alguns amigos. O jornal também disse que a polícia acredita que o corpo "passou por vários locais" antes de ser supostamente transportado no porta-malas do Renault Scenic que o casal alugou cinco semanas após o desaparecimento da filha.

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleine McCann

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.