Polícia italiana detém 38 suspeitos em operação na Calábria

Os presos são suspeitos de cometerem assassinatos, extorsões, tráfico de drogas e de armas.

AP

07 de abril de 2008 | 21h58

A polícia italiana deteve 38 suspeitos de fazerem parte da máfia calabresa nesta segunda-feira, 7, em uma varredura contra um clã da 'ndrangheta. Os 38 presos hoje são suspeitos de cometerem assassinatos, extorsões, tráfico de drogas e de armas. As incursões da polícia ocorreram em outras regiões do Sul da Itália, mas o foco da operação foi na cidade de Crotona, na Calábria. A polícia disse que a operação desmantelou um clã que aterrorizava o comércio local com ataques e incêndios de lojas, se os empresários não pagassem o 'pizzo', ou a extorsão para "proteção." No início da incursão em Crotona, na madrugada de segunda, a polícia descobriu três arsenais de armas, que incluíam fuzis de assalto AK-47 e explosivos, disse Gaetano D'Amato, chefe da polícia local. O clã de Crotona também é acusado de liderar uma rede que trafica cocaína para o Norte da Itália e de ter assassinado dois homens dissidentes do grupo, em 2000.

Tudo o que sabemos sobre:
MáfiaItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.