Polícia italiana prende 50 de famílias mafiosas da Sicília

Prisões tentam evitar iminente guerra para o controle das atividades ilegais no sul da Itália, diz procurador

Efe,

22 de outubro de 2009 | 08h00

A polícia italiana deteve nesta quinta-feira, 22, 50 acusados de pertencer a famílias mafiosas da Sicília. Segundo as autoridades, os suspeitos fazem parte das famílias em conflito Cappello e Santapaola, e as prisões foram feitas com o objetivo de evitar o que parecia uma iminente guerra para o controle das atividades ilegais.

O procurador de Catânia, Vincenzo D'Agata, disse que o clã do chefe Salvatore Cappello, que está detido, já tinha preparados os assassinatos de dois membros da histórica família dos Santapaola, que há anos controla as atividades ilegais na área.

"A investigação conta com provas que mostram que um grupo vinculado a Cappello estava preparando espetaculares ações criminosas para fazer valer seu peso na cidade", disse o procurador.

Os homens de Cappello pretendiam acabar com a supremacia do clã rival, depois do duro golpe que sofreu há poucos dias com a detenção de Santo La Causa, suposto chefe do poderoso clã Santapaola.

Além das 50 detenções, a Procuradoria de Catânia ditou novas acusações contra outros 20 mafiosos já presos.

Tudo o que sabemos sobre:
máfiaItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.