Polícia não acha traços de radioatividade em político georgiano

Badri Patarkatsishvili foi encontrado morto nesta quarta-feira, 13; havia suspeita de envenenamento radioativo

Reuters,

13 de fevereiro de 2008 | 20h43

Não foram encontrados indícios de radioatividade no corpo e na casa do magnata georgiano e político oposicionário Badri Patarkatsishvili, morto na Grã-Bretanha, segundo informou a polícia nesta quarta-feira, 13.   Veja também: Líder oposicionista da Geórgia morre em Londres e gera suspeita   "Como resultado dos trabalhos iniciais de especialistas, não há indício de nada radioativo envolvido", disse um porta-voz da polícia de Surrey.   O próspero empresário, um dos principais adversários do governo de Mikhail Saakashvili, morreu repentinamente em Londres, segundo anúncio feito nesta quarta-feira, 13, por seus assessores.   A TV pública da Geórgia disse que Patarkatsishvili, de 52 anos, morreu do coração, mas seus colegas em Tbilisi imediatamente pediram um inquérito internacional.   Rati Shartava, assessor de Patarkatsishvili em Tbilisi, viu a morte como uma conseqüência dos processos judiciais movidos pelo governo de Saakashvili contra ele. "A máquina no Estado lutou contra ele, e seu coração não resistiu", afirmou   A associação do incidente com um possível envenenamento radioativo começou após as autoridades levarem o caso a um maior time de investigação, levantando comparações com o envenenamento do espião russo Alexander Litvinenko, morto em Londres em novembro de 2006.

Mais conteúdo sobre:
Badri Patarkatsishvili

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.