Polícia portuguesa nega que tenha encerrado o caso Madeleine

Promotoria diz que decidirá se existem condições para continuar com as investigações sobre o desaparecimento

Reuters e Associated Press,

01 de julho de 2008 | 13h20

A polícia portuguesa completou o seu relatório final sobre o desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann, mas não tomou nenhuma decisão sobre o prosseguimento das investigações, segundo afirmou o procurador-geral de Portugal Fernando Pinto Monteiro. O documento foi entregue à Procuradoria-Geral do país, que decidirá se adota novas medidas.   Veja também:   Polícia encerra o caso, afirmam jornais de PortugalA imprensa portuguesa informou nesta terça-feira que a polícia encerrou sua investigação sem encontrar provas suficientes para indiciar alguém no caso. Madeleine desapareceu no dia 3 de maio de seu quarto em um resort do Algarve, no sul do país, durante as férias da família. Dias depois ela completaria 4 anos de idade.    "A polícia concluiu seu relatório final do chamado 'caso Maddie', que será cuidadosamente analisado", disse a Procuradoria-Geral de Portugal em um comunicado. O Ministério Público informou que vai analisar o relatório para verificar se "estão presentes as condições suficientes e necessárias para encerrar a investigação e apresentar uma decisão final". Monteiro afirmou que os responsáveis examinarão o informe policial antes de decidir se suspenderá a investigação ou se continuarão com as pesquisas.  Em fevereiro, o ministro da Justiça português, Alberto Costa, afirmou que a polícia estava para concluir o caso. O desaparecimento de Madeleine atraiu intensa cobertura da mídia, especialmente depois que a polícia portuguesa indiciou os pais dela, Kate e Gerry McCann, como suspeitos no sumiço da menina. O casal estava jantando com amigos em um restaurante do resort quando a menina desapareceu de seu quarto nas proximidades. Eles se declararam inocentes e, nesta terça-feira, pediram que a polícia portuguesa lhes dê acesso ao relatório, para que possam continuar sua busca de Madeleine e pôr fim a sua condição de suspeitos. "Pelo amor de Deus, tem de ser liberado", disse nesta terça-feira o porta-voz dos pais da menina, Clarence Mitchell, à Sky News. O casal disse em 3 de maio - um ano depois do desaparecimento da filha - que continuam convencidos de que ela ainda está viva. Eles dizem que a melhor maneira de encontrar Madeleine é apelando por ajuda do público e mantendo o caso na mídia. A Procuradoria informou que o relatório final da polícia inclui dezenas de volumes e acrescentou que o caso continuará sob estrito segredo de Justiça até meados de agosto.

Tudo o que sabemos sobre:
Madeleine McCannPortugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.