Polícia prende 3 supostos membros do ETA na França

Entre os detidos está Machaín Beraza, um dos seis terroristas mais procurados por ligação com o grupo

Agência Estado e Associated Press,

19 de agosto de 2009 | 07h54

Três supostos membros do grupo separatista basco ETA (Pátria Basca e Liberdade) foram presos nesta quarta-feira, 19, em uma operação realizada em uma casa nos Alpes franceses, informou a polícia local. O trio estava em Corbier-Villarembert e a operação foi liderada pela polícia antiterrorista francesa, em colaboração com a espanhola, acrescentou a força pública. Os detidos, Aitzol Etxaburu, Andoni Sarasola e Alberto Machaín Beraza, estavam armados e tinham documentos falsos e detonadores, entre outros materiais.

 

O jornal El País informou que Machaín Beraza era "um dos seis terroristas mais procurados" ligados ao ETA. Ele é acusado de envolvimento com os atentados de julho em Burgos e Palma de Mallorca, nos quais morreram dois agentes da Guarda Civil, após a explosão de uma bomba sob o veículo em que estavam.

 

A Rádio Nacional da España afirmou que Etxaburu e Sarasola faziam parte do aparato logístico do ETA, que facilitava a obtenção de armas e explosivos para os comandos itinerantes para a comissão de atentados. Machaín foi condenado a um ano de prisão em 2003, após ser condenado por incitação ao terrorismo. Já Sarasola é irmão de Martín Sarasola, condenado pelo atentado no aeroporto de Barajas, em Madri, que matou dois imigrantes equatorianos.

 

O ETA já assassinou mais de 825 pessoas desde que iniciou a luta armada, em 1968, pela criação de um país basco independente, no norte da Espanha e sudoeste da França.

Tudo o que sabemos sobre:
EspanhaFrançaETA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.