Polícia prende 40 em duro golpe à máfia italiana Ndrangheta

Prisão de dois importantes clãs, "Condello" e "De Stefano-Libri", aconteceu na região da Calabria, no sul do país

Efe

23 de junho de 2010 | 12h11

ROMA - A Polícia desferiu nesta quarta-feira, 23, um duro golpe policial à Ndrangheta, a máfia calabresa, ao deter 40 pessoas supostamente filiadas aos dois clãs mais importantes, "Condello" e "De Stefano-Libri", confirmaram à Agência Efe fontes policiais.

 

Durante a investigação, os policiais reconstruíram a relação criminosa destas duas famílias, com base na localidade de Reggio Calabria (sul da Itália), anteriormente opositoras e atualmente aliadas.

 

A promotoria antimáfia de Reggio Calabria emitiu 42 ordens de detenção que levaram à detenção de 40 pessoas na madrugada passada, acusadas de associação à máfia e extorsão, entre outros delitos. Os dois foragidos devem ser presos ainda hoje.

 

Durante a operação policial, foram confiscados bens avaliados em 100 milhões de euros.

 

Fontes policiais informaram que a organização mafiosa, liderada pelos ex-rivais Pasquale Condello, "Il Supremo", e Giuseppe de Stefano, é acusada de controlar a concessão de contratos públicos a empresas administradas pelos clãs criminosos.

 

A investigação também apontou o envolvimento de 30 empresários supostamente vinculados à Ndrangheta e que estão sendo interrogados.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliamáfia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.