Polícia quer que sexo seja permitido em parques da Holanda

Órgão afirma que, com aprovação do projeto, a proteção de gays que fazem sexo em parques será melhor

Da redação,

10 de março de 2008 | 17h23

A polícia do Centro Nacional de Especialização da Diversidade (LECD) quer que o sexo seja permitido em todos os parques públicos na Holanda. O instituto da polícia tem aconselhado as cidades a seguir o exemplo de Amsterdã, segundo noticiou o jornal Telegraaf na sexta-feira, 7.   No Vondelpark de Amsterdã, donos que deixam seus cães sem coleiras podem ser multados, mas o sexo em breve será permitido. "Por que devemos tentar manter algo [a lei] que na verdade é impossível de se manter, e que causa, inclusive, pouco incômodo para os outros e para determinado grupo realmente significa ter muito prazer?", disse Paul van Grieken, responsável do conselho municipal de Oud-Zuid em Amsterdã.   Van Grieken confirmou que o plano de tolerar sexo em público no Vondelpark faz parte de uma nova versão do projeto de regras de conduta para o parque mais conhecido da cidade. Os regulamentos entrarão em vigor após o verão.   "Claro que há regras estritas em anexo. Assim, preservativos devem ser sempre descartados longe do local, isso nunca deverá acontecer em locais vizinhos aos parques infantis e as relações sexuais devem acontecer depois do anoitecer."   O memorando do projeto diz que as multas serão mantidas para os cães que correrem sem coleira, pois pode causar incômodo para quem quer tomar sol ou usa bicicleta no parque. "A pesquisa mostrou que muitas pessoas consideram isto preocupante", afirmou o conselheiro.   LECD agora apela em Rotterdã, Utrecht e Haia para tolerar sexo entre gays em todos os seus parques. Em uma carta aos administradores das três cidades, o instituto da polícia diz que, regulamentando sexo em público, a segurança de homossexuais em relação aos homófobos pode ser mais bem garantida.   Assim, as recomendações dizem que "os agentes não devem perturbar as atividades, desde que não cause qualquer incômodo real" e que "apenas têm de tomar medidas corretivas se existir uma real questão de comportamento ofensivo que seja visível do caminho público".   A organização homossexual COC ficou feliz ao saber que o distrito de Oud-Zuid será o primeiro a admitir sexo no Vondelpark.   "Fazer sexo é algo que pertence a todos os tempos e proibir isso não funciona de qualquer jeito. Eles fazem isso de forma ilícita e principalmente sem serem incomodados pelos outros. Mas os locais de sexo homossexuais são freqüentemente atacados. Agora, acatando as regras de comportamento a segurança pode ser aumentada", disse o presidente da COC de Amsterdã, Dennis Boutkan.

Tudo o que sabemos sobre:
sexoVondelparkhomossexuaisHolanda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.