Polícia russa prende ativistas em manifestação contra homofobia

A polícia russa prendeu 17 ativistas neste domingo que se reuniram no centro de Moscou para soltar balões coloridos e marcar o Dia Internacional contra Homofobia, Transfobia e Bifobia, disse um dos organizadores do malsucedido flashmob.

REUTERS

17 de maio de 2015 | 14h48

Cerca de 50 pessoas se reuniram em uma praça de Moscou, mas a polícia chegou com um ônibus e colocou os manifestantes dentro antes de que eles conseguissem abrir qualquer faixa ou cantar palavras de ordem.

Um dos organizadores, Andrei Obolensky, afirmou mais tarde que ele e outros ainda estavam detidos em uma delegacia, e apenas um deles foi solto.

A comunidade de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis (LGBT) está sob maior pressão na Rússia desde que o presidente Vladimir Putin tomou uma linha mais conservadora a partir do início de seu terceiro mandato em 2012.

(Reportagem de Genna Novik e Alexander Chizhenok)

Tudo o que sabemos sobre:
RUSSIAPRENDEGAYS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.