Polícia turca prende 38 supostos membros da Al Qaeda

A polícia turca prendeu 38 pessoas suspeitas de integraram a Al Qaeda, informou nesta sexta-feira a agência de notícias local Anatolian. A operação foi a mais recente em uma série de buscas por supostos membros de grupos militantes islâmicos nos últimos anos. Radicais islâmicos promoveram ataques à bomba na Turquia no passado, o mais severo deles aconteceu em 2003, quando militantes da Al Qaeda mataram mais de 60 pessoas em uma série de explosões em Istambul. "Trinta e oito pessoas foram presas em uma operação contra um grupo radical que promoveu ataques simultâneos em Istambul, Izmir e Manisa", disse o chefe de polícia Celalettin Cerrah, segundo a agência. A Anatolian e outros veículos da imprensa disseram que a operação foi dirigida à supostos militantes da Al Qaeda. A polícia de Istambul não confirmou essa informação. Cerrah disse que 23 pessoas foram detidas em Istambul e são suspeitas de envolvimento em 12 ataques criminosos. Na quarta-feira, um promotor turco responsabilizou dois supostos membros da Al Qaeda por um ataque no consulado dos Estados Unidos em Istambul, em julho, que matou três policias. (Reportagem de Daren Butler)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.